Arquivo da categoria: comportamento

Pode vir que eu aguento 2013!!

ano-novo-2

 

Sempre acontece de repente. Temos a sensação de que apenas começamos a nos ajustar às regras do jogo quando o calendário anuncia que o ano esta chegando  ao fim. Surpresos e atordoados, olhamos para esta senhora exigente que atende pelo nome de realidade e nos damos conta de tudo o que nós, máquinas desejantes e imperfeitas, fizemos e deixamos de fazer. Num breve lapso, esquecemos que depois de 31 de dezembro virão novos dias, e instauramos uma espécie de balanço geral, em que o saldo das nossas resoluções  para o ano que termina parece quase sempre negativo.

Mas se o passado nos condena, o futuro volta a nos mobilizar, e em torno dos mesmos temas – novas listas, velhas resoluções: deixar de fumar, beber menos, fazer mais exercícios, se alimentar melhor. Ao presente, para muitos, e com mais intensidade nesta época, resta a função de mero hiato entre o que passou e o que virá. O Reveillon, a maior e mais agregadora festa do planeta, nada mais é do que a grande celebração do que virá. Não é à toa que o primeiro dia de um ano novo esteja carregado por essa simbologia redentora, que a segunda-feira retorna com a promessa de uma dieta salvadora.

Uma psicoterapeuta contou que jamais tira férias entre a segunda quinzena de Dezembro e primeira de janeiro porque é esse o período das crises mais agudas de seus pacientes – o preço a ser pago, talvez, pela oscilação entre as dívidas do passado e as esperanças no futuro. Balanços interiores apontam para dores mal-curadas, perdas, frustações , mágoas, arrependimentos e culpas. A fé brindada nas festas de fim de ano pode culminar na descompensação de porres épicos e ressacas abissais que fazem os quase morimbundos acrescentarem outra promessa às já feitas antes da meia-noite: nunca mais beberão daquele jeito! Sabe que tudo fez muito sentido (pulando o porre épico), acho que estou precisando de uma psicoterapeuta!!!  

Uma pesquisa, feita em 2007 pelo psicólogo britânico Richard Wiseman com 3 mil pessoas, mostrou que, desse total apenas 10% cumpriram as promessas de Ano Novo. Por isso decidir não fazer promessas ou planos (ok, admito e prometi emagrecer em 2013, mas digamos que está não é uma promessa de Ano Novo, mas sim uma promessa de vida!). Vamos deixar rolar…  PODE VIR 2013!!!!

 

Anúncios
Etiquetado , , , ,

A calcinha do Reveillon…

choose-hapiness

Algumas querem paz e saúde; outras, paixão, romance, amor. Há, ainda, as mulheres que buscam sucesso profissional e muito dinheiro no bolso. Para cada tipo de desejo, há uma cor que o simbolize. No Réveillon, como todo mundo sabe, a tradição é usar uma calcinha nova (e na cor certa) para começar o ano com boas vibrações e ter os desejos atendidos.
Foi pensando nestas crenças que nós tanto levamos a sério que a Scala (marca de roupas íntimas feminina) fez uma parceria com nada mais nada menos que  tchan tchan tchan tcharannnnn Susan Miller, astróloga fenômeno na internet. Susan assina uma linha de lingerie especial para A virada do anjo a ” Choose Hapiness”, um kit com uma calcinha (nas cores branco, amarelo, vermelho e rosa), um pingente de Swarovski e uma previsão dos signos feita por Susan Miller. O lançamento oficial é hoje (05 de Dezembro), marcado por uma coletiva exclusiva com a Astróloga. (Ainda não tenho nenhuma informação sobre o preço do kit).
Significado das cores: Branco =  Paz / Amarelo = Dinheiro / Rosa = Amor /  Vermelho = Paixão /  Verde = Esperança / Roxo = Prosperidade / Laranja = Sucesso profissional.
Susan-Miler7
O que nos resta por enquanto é continuar acompanhando as previsões no Astrology Zone.
Etiquetado , , , , , , , , ,

Box Grey

Eu juro por Deus que eu tento parar de falar do Christian Grey mas não dá… Cada dia me deparo com uma coisa mais legal que outra, e preciso compartilhar com vocês. A novidade da vez á a Box Grey. Mais uma daquelas “como eu não tive essa ideia antes?!” (Óbvia e sensacional).
Screen shot 2012-12-04 at 12.39.44 PM

Sensual adult gift boxes. Grey by definition: there are no clear rules.

Nada mais é do que um serviço de entrega de caixas de presente eróticos e luxuosos na porta da sua casa. Proporcionando seus próprios 50 tons de prazer.
Box-of-grey
Cada caixa é desenvolvida para um momento romantico, mas se você não achou sua caixa perfeita, ainda há a opção de montar sua própria box. Todas as caixas vem com uma gravata de seda cinza (quem leu vai entender o significado), uma pena macia e um uma vela que derrete a apenas com a temperatura do corpo de modo que que pode ser gotejada sobre a pele e utilizada como um óleo de massagem.
Os kit variam de £59,00 a £2.795,00.

Se interessou? BOX GREY

Etiquetado , , , , , , , , , , , ,

Acabou os 50 Tons…

Meu relacionamento com Christian Grey:
Uma paixão a primeira vista. No começo o que me atraia era apenas um rostinho bonito. Nossos primeiros encontros não me surpreenderam, mas existia algo nele que me prendia…
Com o tempo e a convivência, comecei a me encatar, mesmo achando seu contúdo adulto, um pouco fraco. Grey tinha potencial, e isso era indiscutível… resolvi dar uma segunda chance  (50 tons de cinza).
Grey se mostrou um rapaz romântico… e prometia uma linda e emocionante história de amor. Cheia de aventuras, perseguições, descobertas…  E não teve como, me apaixonei! Dai por diante foi só amor, cada noite ao lado dele me apaixonando mais e mais… (50 tons mais escuros).
Nosso relacionamento durou aproximadamente uns 3 meses. Passamos ótimos momentos juntos. Ri, Chorei, me surpreendi, e sonhei… Mas como quase tudo na vida, acabou. E o que me resta só saudade… (50 tons de Liberdade)
Status atual: Órfã de Chistian Grey!!!
Brincadeiras a parte, estou aqui para compartilhar a minha experiência com a Trilogia. ADOREI! Uma leitura super gostosa, adolescente e com um poder incrível de envolver o leitor. Um livro de menininha, e de menininha sonhadora e romantica. Um romancinho “água com açúcar’ com uma pitada de sacanagem, aventura, suspense, drama, policial, relacionamentos familiares… e por fim. Eu recomendo!
Sinopse – 50 tons de liberdade
Quando a ingênua Anastasia Steele conheceu o jovem empresário Christian Grey, teve início um sensual caso de amor que mudou a vida dos dois irrevogavelmente. Chocada, intrigada e, por fim, repelida pelas estranhas exigências sexuais de Christian, Ana exige um comprometimento mais profundo. Determinado a não perdê-la, ele concorda.
Agora, Ana e Christian têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades a sua frente. Mas Ana sabe que o relacionamento não será fácil, e a vida a dois reserva desafios que nenhum deles seria capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de opulência de Grey sem sacrificar sua identidade. E ele precisa aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar do que o atormentava no passado.
Quando parece que a força dessa união vai vencer qualquer obstáculo, a malícia, o infortúnio e o destino conspiram para transformar os piores medos de Ana em realidade.
E agora só nos resta esperar pelo filme…
Etiquetado , , , , , , , , ,

+ 50 Tons

Se vocês estão lembrados a última vez que falei sobre o assunto eu não estava lá tãããão empolgada… Mas isso foi antes do 50 tons mais escuros. Este sim conseguiu prender a minha atenção a ponto de me fazer comprar o último livro da trilogia em pré-venda (e contar os dias para sua chegada). E não me julguem como uma “taradona” (rs)… O que prende mesmo é essa história de amor tão intensa (em todos os sentidos).
Mas vamos esclarecer uma coisa, principalmente para os cuecas de plantão, não são as cenas e performances na cama (no carro, no piano, no escritório, no elevador, no quarto vermelho da dor, no avião, no barco, e por aí vai…) que nos conquistam. Para ser bem sincera essa parte é a mais intediante do livro, é engraçadinho no começo, mas beleza já deu para entender que eles são insaciáveis…
Os 50 tons mais escuros traz uma história mais dinâmica… menos sadomasoquismo e mais trama, descobertas, perseguição, ex-submissas malucas, assedio, tentativa de assassinato, e um pedido de casamento. (ai o coraçãozinho não aguenta… rs. Tenho que confessar que fico muito carente lendo este livro, meu namorado que o diga…).

Sinopse – Cinquenta tons mais escuros
Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Ana Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua carreira, trabalhando numa editora de livros.
Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível.
Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais  importante da sua vida.
[Baixe o primeira capítulo AQUI]

Já estou viciada no último livro da trilogia… mas esta história vai ficar para o próximo post…
Mas vou aproveitar para falar de uma coisa muito legal que eu acabo de descobrir no site oficial da Editora Intrínseca… a TRILHA SONORA dos livros. AQUI. Não ouvi ainda, mas tem tudo para ser muito legal. Durante a trama a autora faz questão de usar uma trilha sonora para atenuar  a cena. As músicas fazem parte da história, e posso dizer que da mesma maneira que “criamos”a fisonomia das personagens, quase posso ouvir cada musica quando estou lendo o livro.

 

 

 

 

Etiquetado , , , , , , , , , , ,

Só se fala disso: 50 tons de cinza! Você já leu? EU LI!!

Tenho um política um pouco estranha, eu sei! para comprar livros… Eu não leio sinopse, e portanto o livro tem apenas a capa e título para me conquistar!

Na Saraiva me deparo com a seguinte dúvida: “O segredo de Channel nº5” (que me conquistou pela capa e título) ou “50 tons de cinza” (que me conquistou pelo título) . Coco Channel levou a melhor!
Até o momento, nunca tinha ouvido falar dos tão famosos tons de cinza, mas em menos de uma semana todos só falava dele!!! Tenho que admitir que nunca fui de cair nas modinhas literárias. Li apenas dois dos sete livros do Harry Potter e nenhum da saga crepúsculo. Mas cai nas graças de Christian Grey!

O fenômeno do momento, é a estréia literária da inglesa E L James. Depois de vender mais de 300 mil exemplares no Brasil em menos de 2 meses, e mais de 40 milhões de cópias pelo mundo, foi eleita uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista Time. Como era de se esperar, a trama estará em breve nos cinemas. Seu direito foi vendido para a Universal por nada mais nada menos do que cinco milhões de dólares. Nada mal não é mesmo?!
Para quem não sabe, o livro faz parte de uma trilogia que narra o relacionamento entre um jovem pura e inocente e um empresário bem sucedido (lindo, charmoso, rico, poderoso, enigmático, maluco, TARADO e SADOMASOQUISTA).  Fim!! Conteúdo adulto em uma linguagem adolescente, este é o segredo!
Pode não parecer tão óbvio para quem lê, mas a historia foi sim baseada no romance de Bella e Edward. Cansada de seu trabalho e deslumbrada pela trama adolescente da Saga Crespúculo, a autora resolve “apimentar” a relação. Dois amores incondicionais, uma mocinha destrambelhada e com pouco experiência amorosa, um herói lindo e mais velho… Qualquer semelhança não é mera coincidência. Mesmo parecendo mais um conto erótico de 500 páginas do que um livro de romance, o que realmente prende a atenção dos leitores é o amor incondicional das personagens (e também acredito um pouco no quesito quebra de tabu… não é um assunto que costumamos sair falando por ai…)

Definitivamente, este não seria um livro que eu leria se soubesse de antemão o conteúdo, mas também não estou arrependida. Sinceramente achei meio indiferente na minha vida, o que não quer dizer que não vou terminar de ler a coleção, ou não estarei no cinema para ver o filme. Agora que comecei vou até o fim… E vamos ver o que Christian Grey nos reserva!

Etiquetado , , , , , , , ,

Entrevista com blogueiras (ADAPTADA)

Folheando a GLAMOUR deste mês (Agosto), me deparei com uma matéria muito legal, uma entrevista com as blogueiras do F*Hits. Como ainda não fui descoberta pela F*Hits resolvi responder as perguntas  aqui no blog mesmo. Lembrando que a matéria foi adaptada, e portanto algumas perguntas que não se enquadravam com o perfil do blog foram retiradas.

GLAM: Afinal, qual a importância dos blogs para a cena fashion atual?
Renata – Concordo com “minhas colegas” que afirmam que os blogs hoje são fundamentais paras a cena fashion atual. É uma mídia espontânea, democrática e atual. Mais do que saber as tendências para a próxima estação, as pessoas querem saber a sua opinião sobre o assunto. Querem saber o que as “pessoas normais” gostam e usam e não manequins de revistas.

GLAM: Vocês ainda sofrem preconceito?
Renata – Não vivo do cosmopolitansp, muito pelo contrario, acabo gastando com ele. E por isso não sofro o preconceito citado pelas blogueiras na entrevista para GLAM. Entretanto acredito que de uma maneira diferente acabo sofrendo um pouco de preconceito. Algumas pessoas ainda acham que ter um blog é sinônimo de “falta do que fazer” ou “coisa de criança”.

GLAM: Quando caiu a ficha: Opa, sou importante?
Renata – Não caiu! E provavelmente não vai cair…
A parcela de cases de sucesso em relação ao número total de blogs é mínima. Os fatores para essa realidade são inúmeros. Eu posso não ser uma pessoa importante na blogosfera, mas o blog passou a ser importante da minha vida, e isso é o que importa!

GLAM: Criticas polêmicas: Responder ou não responder? Eis a questão.
Renata – Até hoje não enfrentei essa situação. Porém, a partir do momento que tenho um espaço público onde exponho minhas opiniões, estou sujeita a enfrentar essa situação a qualquer momento. Do mesmo jeito que estou dando minha opinião, as pessoas tem direito a dar a delas. Lógico que respeito é essencial. Responder ou não pode variar de caso a caso. Criticas são sempre positivas, o importante é não se deixar levar pelo calor do momento e perder a cabeça (ou até mesmo a razão).

GLAM: Qual a parte mais espinhosa de ter um blog?
Renata – Meus espinhos também são bem deferente das blogueiras das F*Hits. No meu caso, o maior espinho é conciliar o trabalho e afazeres rotineiros com o blog. Tem dias que simplesmente você não consegue sentar 15 minutos de cabeça fresca para de dedicar.

GLAM: E o que você se gabe de ter conquistado?
Renata – O reconhecimento do seu trabalho é sempre gratificante. Me orgulho de ter conquistado elogios sinceros de amigos (e não amigos) sobre o blog.

GLAM: Que blogueira mais te inspira?
Renata – Sou suspeita pois mais do que um blogueira (se é que eu posso ser considerada), sou uma leitora fiel de váááários… Porém quando vou escrever no cosmopolitanSP tento me desvencilhar um pouco do que eu leio para criar minha própria identidade.

GLAM: Que tipo de post é campeão de audiência no blog?
Renata – Quanto mais quentinha é a matéria, maior é a audiência. Essa é a graça do blog, tudo é muito rápido, as leitoras gostam de ler o que tem de mais atual. Outro sucesso no meu caso é o Cosmo desafio, onde inverto o papel do look do dia, propondo que a leitora monte os looks e conte seus segredos de moda. Essa interação é muito interessante e divertida. É um post trabalhoso mas muito gratificante.

GLAM: Qual sua opinião sobre posts pagos?
Renata – Faço das palavras da Alice Ferraz as minhas… “É como merchandising em TV: se for bem feito, e claro, fizer sentido na novela, acho ótimo, não me sinto insultada enquanto telespectadora! A mesma lógica vale para os blogs”. O importante é não se deixar levar pelo dinheiro e acabar se contradizendo. Isso faz com que você perca a credibilidade, o que é de suma importância neste meio.

Etiquetado , , , ,

Bolsa de mulher


Quantos mistérios giram em torno de uma bolsa de mulher… Atrás apenas do “Porque as mulheres vão juntas ao banheiro” essa é uma questão que martela na cabeça dos homens. O que tanto elas carregam em suas pequenas (as vezes não tão pequenas) bolsas?
Não existe coisa neste mundo que caiba tantos segredos como a bolsa de uma mulher. Pesquisas mostram que é possível descobrir os mais obscuros segredos de uma mulher   apenas vasculhando sua bolsa. Será?! Na dúvida, aquele sábio conselho permanece “NUNCA MECHA NA BOLSA DE UMA MULHER”.

Quando éramos mais novas este item era algo  indiferente, na maioria das vezes até incomodo, e de repente, como num passe de mágica a bolsa se torna essencial e indispensável nas nossas vidas. Sabe aquela sensação de sair sem bolsa e parece que está faltando uma parte de você?!  A explicação é simples, a bolsa feminina é uma fonte de segurança para a mulher moderna. Que se bem equipada a faz se sentir preparada para qualquer ocasião.

De acordo com uma pesquisa realizada nos EUA, as mulheres levam em média 67 itens dentro da bolsa. E a teoria é comprovada com as brasileiras.
Mas afinal o que tem em uma bolsa de mulher?
Tudo o que você pode (ou não) imaginar… Os mais comuns são: maquiagens, protetor solar, óculos de sol, documentos, creme para mãos, lenços umedecidos, remédios, absorventes, escova de dente e pasta, pente, espelho, desodorante, perfume, agenda/bloco de papel, caneta, lenços removedores de esmalte, grampo de cabelo, celular, iPad, iPod, barrinha de cereal, chicletes, chaves… E sabe o que é o pior, nunca estamos satisfeitas…

E você, o que carrega na sua bolsa?

Etiquetado , , ,

Carminha vs Nina (quem leva essa batalha?)

E só se fala disso… “Avenida Brasil” chega ao seu tão esperado centésimo capitulo, onde finalmente a Carmina descobriu que Nina e Rita são a mesma pessoa. Quem acompanha o mínimo sabe que o evento é um marco da trama. Todos nós estávamos anciosos para o grande dia, até o site da Globo.com se preparava com uma contagem regressiva. Mas a pergunta que não quer calar… o que vai acontecer daqui para frente?
Será que a Carminha vai prender Nina no malsoléu? Será que vai entrerrá-la viva? Lúcio iria voltar para soltá-la e retribuir o favor? E o Jorginho, será que irá salvar seu grande amor? E o Max… Vai ficar do lado de quem? Nina ou Carminha? Máx será assassinado? Quem teria matado o cafjeste? Nina, Carminha, Ivana, Lucinda, Nilo ou Lucio?
Por enquanto tudo isso não passa de rumores, mas segundo João Emanuel Carneiro, autor de “Avenida Brasil”, a cena foi gravada com vários desfechos para a sequência… e muita coisa pode mudar e surpreender muita gente.
Vamos aguardar (anciosamenos próximos acontecimentos.

Etiquetado , , , , ,

Capital erótico

“Um termo criado por Catherine Hakim, sócióloga da London School of Economics and Political Science, na defesa de uma quarta categoria de habilidades pessoas, ao lado de capital econômico, social e cultural. No estudo Capital Erótico, recém-publicado na European Sociological Review, Catherine explica sua proposta: Beleza e Sex Appleal se transformaram em valores individuais importantes em nossa moderna e sexualizada cultura, tão importantes quanto qualificações educacionais”

É isso mesmo, não basta ser inteligente, culta, poliglóta, competente, educada, pró ativa, com facilidade de liderança e controle para trabalhar sobre pressão… ainda tem que ter o tal “capital erótico”!
O debate sobre o assunto começou quando a colunista européia, Samantha Brick, desabafa: “as mulheres me detestam por ser bonita”. Depois dessa, a mídia caiu em cima. Estava na Tv, nos jornais, nas revistas e na internet e o mínimo que se escutava sobre a tal jornalista eram adjetivos como “Pretenciosa e arrogante”. Não tiro (totalmente) a razão dos leitores/mídia… Ela até pode ser a última coca-cola gelada do deserto,  mas sair falando isso pelos quatro cantos não é muito bacana (perde o charme). Pretenciosa ou não, Samantha estava certa… Que atire a primeira pedra quem nunca sentiu nem uma invejinha da “menina mais bonita do colégio” (a menos que você seja “a menina mais bonita do colégio”, claro).

Em outro trecho polemico de sua coluna, Samantha afirma que sua beleza facilitou sua ascensão na vida, e que não se envergonha de no começo da carreira usar roupas que agradavam seu chefe. Voltando ao estudo da socióloga Catherine Hakim “Pessoas que exibem capital erótico acima da média são mais persuasivas, e quase sempre vistas como mais honestas e competentes. É mais fácil para elas fazer amigos, conseguir empregos e casar. Elas ganham, em média, 15% a mais”.
O capital erótico serve para os dois, mais não tem como negar que, nós mulheres, tiramos maior proveito da situação. Nós já nascemos com o “gene da piruice”, desde pequenas, nossa maior diversão é nos maquiar e equilibrar no salto alto da mamãe. Além disso, é inegável o incentivo masculino à erotização. Mas você, “gatinha do colégio”, não se anime, não basta ser bonita, uma hora ou outra,  você vai precisar usar mais do quem uma “aparência adorável”.  O capital erótico esta sim, cada vez sendo mais valorizado, mas isto é apenas um dos pilares.

E se você esta mais para “patinho feio” do que para “a gatinha do colégio” não se desespere. Segundo a socióloga “capital erótico requer talento e habilidade, mas pode ser treinado, desenvolvido e aprendido”. Fique atendo aos pilares do capital erótico: Beleza, Atratividade sexual, atratividade social, vivacidade, apresentação, Sexualidade e Fertilidade.

Etiquetado , , ,